28/11/2006 Número de leitores: 1159

Para uma vida melhor, clique aqui!

Fábio Oliveira Nunes Ver Perfil

"Mejor Vida Corporation revoluciona a sua vida!"

 

Os preços nos supermercados estão muito caros para você? Você está cansado dos preços abusivos dos cinemas e teatros? Gostaria de ter a oportunidade de andar de graça no metrô? Você precisa de uma carta de recomendação, mas não há ninguém que a faça? Acredite: os seus problemas acabaram!

A má notícia é que você só poderá usufruir destas magníficas vantagens se você estiver no México ou em algum dos outros países em que a Mejor Vida Corporation atua – esta fantástica empresa que trabalha cada vez mais por uma interface mais humana.  E a boa notícia é que alguns dos serviços podem ser pedidos via Internet através do site da empresa e o que é melhor ainda: tudo é de graça! Sim, parece inacreditável, mas não é só isso: é também nada mais, nada menos do que arte.

Mejor Vida Corporation é uma “empresa” criada pela artista mexicana Minerva Cuevas que possui uma série de “produtos” e “serviços” que subvertem o contexto econômico e social vigente em busca de uma interface mais humana – simbolicamente representada por um asséptico aperto de mãos como sua marca. A referência ao lugar comum do discurso contemporâneo das empresas que promovem o cuidado e a atenção aos seus clientes, parece aqui tomar um sentido muitíssimo mais sincero. Nada melhor do que, por exemplo, poder usufruir de cartas de recomendação – especialmente produzidas para aqueles que fazem o pedido – ou mesmo, códigos de barras para anexar a produtos, frutas e verduras e comprá-los por um menor preço nos supermercados. Sim, exatamente: você imprime códigos de barra e cola em produtos similares de maior quantidade que dificilmente serão percebidos pelo operador de caixa em uma grande compra. Gratuitamente ainda, há carteirinhas de estudante – em que o indivíduo passa a ser “aluno” e ganhar descontos em eventos culturais e passagens aéreas, por exemplo – e até bilhetes para o metrô de Cidade do México, distribuídos nas estações em horários de pico.

 

Aliás, Cuevas pontuou sua participação na 27ª Bienal de São Paulo por diversos trabalhos e por um vídeo em que um ator caracterizado por uma versão, digamos, alterada do palhaço Ronald Mc Donald, aborda clientes da famosa lanchonete de arcos dourados, dentro das lojas, com indagações do tipo: “Você sabia que poderá ficar diabético”? Ou ainda, “eu estou ficando cada vez mais rico”.

 

Num limiar muito difuso entre a arte e a ilegalidade, Cuevas propõe perverter instituições que representam o domínio econômico ou social para o cidadão comum: seja a péssima qualidade dos sistemas de transporte, os preços abusivos do supermercado, dos cinemas e dos teatros ou a necessidade questionável de uma carta de recomendações para conseguir um emprego. Neste contexto, a rede proporciona o acesso a esses “bens” e “serviços”, do mesmo modo que outras empresas disponibilizam seus shoppings virtuais. Mais do que pensar como é que isso pode ser feito, é também necessário pensar como a hegemonia econômica está tão enraizada no nosso senso do que seria o certo ou o errado. 

 

Por fim, o site da fantástica companhia Mejor Vida Corporation pode ser acessado em: www.irational.org/mvc/espanol.html.

 

 

Fábio Oliveira Nunes